Arnaldo Antunes volta com novo “Disco” em outubro

arnaldoantunesmuitomuitopouco-300

Embora Arnaldo Antunes tenha se mantido bem ocupado nos últimos anos com seu “Ao Vivo Lá Em Casa”, seu “Acústico MTV” e sua “Curva da Cintura”, o ex-Titãs anunciou nessa segunda-feira seu primeiro álbum de inéditas em 4 anos. Sucessor do incrível “Iê Iê Iê”, “Disco” teve uma gestação diferente dos outros trabalhos do artista.

Inicialmente, a ideia de Arnaldo era gravar um novo disco de inéditas só em 2014, mas quando se viu cheio de novas composições, filhas das férias produtivas no início do ano, o caantor decidiu entrar em estúdio sempre que tivesse uma folga da turnê acústica que vai mantê-lo na estrada até o fim de 2013. O resultado é, como explica o texto de apresentação em seu site oficial, um projeto que foi gravado e será divulgado aos poucos, buscando um “retorno interativo do público durante a feitura do próprio trabalho”.

Junto com o anúncio, Arnaldo divulgou a faixa “Muito Muito Pouco”, com produção e baixo de Betão Aguiar, guitarra de Scandurra, sanfona de Jeneci, bateria de Curumin e arranjo de cordas de Ruriá Duprat (filho de Rogério, sim). Uma nova música de “Disco” será lançada na primeira segunda-feira dos próximos meses até outubro, quando o álbum será lançado.

streaming Arnaldo Antunes – “Muito Muito Pouco”

Ele explica o inusitado título do “Disco” em um típico texto de Arnaldo Antunes:

“Não só pela brincadeira evidente (— Você já ouviu o disco do Arnaldo? / — Que disco? / — o Disco!), mas para jogar a reflexão sobre o que é um disco nesses tempos de música virtual, em que cresce o consumo de canções soltas dos álbuns, numa volta dos singles, ou dos antigos compactos. Pelo desejo de afirmar a importância do disco como algo caracteriza uma fase da obra de um artista, onde as canções se relacionam, onde conceitos temáticos ou sonoros se revelam, onde a ordem das músicas faz sentido, etc; e, paradoxalmente, aproveitar a liberdade de veicular faixas esparsas, independentemente, a cada mês. Para confundir um pouco mais essas noções sobre o nosso convívio com a música, que a internet vem transformando tanto.”

Arnaldo ainda divulgou um vídeo explicando o projeto e outro mostrando a gravação de “Muito Muito Pouco”: