Álbuns

Psilosamples | Mental Surf

Psilosamples, “Mental Surf”

Psilosamples

Mental Surf

[Desmonta; 2012]

7.4

ENCONTRE: Site Oficial

por César Márcio; 28/02/2012

“Mental Surf”, segundo disco cheio do projeto eletrônico pouso-alegrense Psilosamples, se joga sem corda num penhasco em que muito intelectual desapareceu sem nem deixar rastros. A coisa do brasileirismo, da busca pelas raízes, da simbiose com a terra, por si só, consta como uma piada de mau gosto que arruína projetos culturais em veículos diversos, não só musicais. A mistura dessas características com uma música urbana e estrangeira por definição dá certo neste novo álbum de Zé Rolê por cultivar característica rara em situações semelhantes: o bom humor.

Zé parece doutrinado pela esperteza de Richard D James, Dilla ou Hebden, caras que lidam com uma quantidade de informação avassaladora e conseguem (ou conseguiram, no caso de Dilla) organizá-las em planos aparentemente lógicos para o ouvinte. Essa característica se torna clara já nos primeiros minutos, quando a sanfona de “Rebichada” vira tecnobrega e, progressivamente, embarca numa viagem percussiva fourtetiana que termina no caso do bebê de três olhos no show do Calypso. Uma piscadela e você perde toneladas de informação (inútil, também)…

Porém, em música eletrônica, a palavra “novo” tem força de lei. O Psilosamples, apesar da originalidade do tema, faz uso de procedimentos já bem utilizados no gênero. Em certa altura, é possível visualizar Zé Rolê enfrentando os problemas criativos que um artista similar como o Bibio encontrou no seu álbum do ano passado. Impressão deixada de lado a cada sacada genial de uma “Meteorango Kid”, por exemplo, faixa de batidas pesadíssimas que se destaca fortemente ao alinhar o Psilosamples com a fervorosa cena do hip-hop experimental.

Assim, no meio de um furacão de links, Zé Rolê se mostra um caso típico da nossa época. Na média Pouso Alegre, MG, ele se conecta com o globo e com as coisas brasileiras, sem discurso, sem tese urbanoide precária, sem publicidade, enfim. Com seu humor mineiro, o Psilosamples é prova da possibilidade de uma música brasileira jovem viável, conectada com o restante do mundo e não submissa a ele.