MC Ludmilla | Sem Querer

6nov2013---deixando-de-lado-o-nome-mc-beyonce-mc-ludmilla-gravou-o-clipe-da-musica-sem-querer-com-a-producao-de-bruno-murtinho-1383858964198_956x500

Há uma junção de erros em “Sem Querer”. A mais óbvia é não ter nenhum dos pilares do funk carioca: espontaneidade, agressividade e vocação popular.

Eu curto imaginar que a primeira frase solta da música (tem coisa mais brega que soltar uma frase antes da música começar?) é muito semelhante aquele famoso vídeo do apresentador Gilberto Barros alucinado com o grupo Kassino. Fora isso, MC Ludmilla é tão triste quanto a mudança de nome e o desejo mesquinho da Warner Music Brasil (a mesma gravadora de Anitta) de pasteurizar a dona de um dos grandes hits da história do funk carioca.

Pediu-se que MC Beyonce não mais errasse as concordâncias nas letras musicais. Como se, de fato, houvesse erro proposital. Pediu-se também que, por necessidade legal, MC Beyonce trocasse de nome. Essa é a saga das gravadoras no Brasil: pede-se. Pede-se. Pede-se. A mesma indústria que ainda briga para ter uma música na novela, a mesma indústria que ainda acredita no potencial da Sandy — e se bobear, grava um disco da Família Lima.

“Sem Querer” é um lado-b que Anitta não gravou, suponho. Afinal, como já dito aqui, Anitta não se assume como mulher — é apenas uma fantasia machista. Assim, não gravaria uma música que tem um refrão “Eu sou a galinha das noitadas / curto as madrugadas bebendo uma gelada”.

Como nós já sabemos, Anitta não bebe, não trepa, é uma menina má da quinta série ou categoria. Beyoncé ou Ludmilla não. “Fala Mal de Mim” já é um hino do funk carioca e, lá, tem tudo o que pode te surpreender no gênero: espontaneidade. Continua sendo infantil o jeito como as gravadoras interpretam os fenômenos que não nascem mais embaixo dos braços cansados de Memês, Liminhas. Dennis e produtores congêneres.

  • HEY

    “EU SOU A GALINHA DAS NOITADAS ” ACHA BONITO USAR ISSO NUMA MUSICA ? DEPOIS QUE É DESRESPEITADA VAI PEDIR RESPEITO NA JUSTIÇA, NEM ELA SE DA O PROPRIO RESPEITO , !!

    • R

      dois babacas, o crítico e o moralista.
      o primeiro nem se deu ao trabalho de ouvir a música direito pra saber que ela fala “carinha” e não “galinha”. o segundo chega mais perdido que outra coisa, concordando com o que leu e falando merda de que “fulana pede”. pelamor!

  • adriano muricy

    1ro) um blog de produção musical no brasillllll!! que beleza
    2do) seu texto é muito ácido, mas é bem pensado e até concordo com sua opinião
    3ro) acredito que as produtoras estão percebendo o potencial da mistura funk de funk com pop+dance americano e estão experimentando. é um negócio, não dá pra condená-los por isso.

  • fã da lud

    Ludmila arrasa sempre né? *-* ♥

  • Ingrid Dirgni

    Mais uma popstar de araque pra encher nossos ouvidos de toto, ninguem merece.

  • Ingrid Dirgni

    Aaahhh se a ludimila imitasse a Beyonce com categoria, copiasse não seu cabelo e suas caras e bocas, mas sua qualidade musical e intensidade na voz, na interpretação. teriamos uma popstar de responsa. mas essas debiloides como ludmila e larissa só copiam o exterior, Beyonce é o q é pelo seu profissionalismo, sua paixão pela arte.