Wild Beasts | Wanderlust

wild-beasts-wanderlust-300-2

Ninguém acusaria o Wild Beasts de ficar parado, ainda sim, quando a banda foi explicar um de seus nortes para o novo álbum “Present Tense”, a vontade de não se repetir aparecia com destaque na fala dos líderes Hayden Thorpe e Tom Fleming. “Wanderlust”, o primeiro single dessa nova fase, não muda tudo, mas muda o suficiente. O groove sombrio, mas caloroso que atravessava as canções de “Two Dancers” e “Smother” é substituído pelo rigor marcial da bateria e dos synths gélidos de “Wanderlust”, enquanto o sempre exagerado Thorpe soa o mais contido que alguém poderia imaginar. Se as canções anteriores do Wild Beasts sempre se ancoraram em dualidades – desejo e repulsa, carícia e agressão, enfrentamento e submissão – “Wanderlust” é apenas direta, severa: “Don’t confuse me with someone who gives a fuck”, repete o vocalista já na parte final da faixa. O clima pode ser até de mudança, mas o efeito é tão entorpecente quanto sempre foi.

No que parece ser um dos grandes retornos do ano, tudo continua em seu devido lugar com o Wild Beasts – mesmo que seja um lugar bem diferente do anterior.

Próximo post »