Os Melhores Funks de 2014 Até Agora

A tradicional lista de funks do Fita Bruta chega à sua terceira edição. Em meio a uma nova fase de exposição do gênero da mídia, Yuri de Castro analisa o embate Rio X SP, identifica as tendências, e reúne o que de melhor foi produzido até aqui.

Parecia que a lavoura estava perdida. De repente, uma onda vinda da periferia de São Paulo deu, ao mesmo tempo, visibilidade e danação ao funk. Devastador tal qual um tsunami, o chamado funk ostentação passou e deixou vários corpos boiando no desastre. Poucos se salvaram. MC Guimê foi um deles. Não à toa, correu o mais rápido que conseguiu para se livrar do ritmo. O que só prova que estávamos certos quando pichamos o sub-gênero nas listas de 2012 (veja) e 2013 (veja). Teve quem acusasse a gente de invejoso e coisa e tal — mas a gente torce para que Neguinho do Caxeta, MC Boy Do Charmes e similares estrelas do funk ostentação sigam o conselho que a garotada do “Passinho do Romano” está dando a São Paulo: funk não é rap; trate-o com humor e, principalmente, como ritmo.

Quem entendeu isso, se deu bem. Do bairro Vila Maria, surgiu MC Pedrinho com sua voz pré-puberdade em “Dom Dom Dom”; MC Bin Ladem embarcou na onda de criar mais um vilão pro funk de São Paulo, mas foi ouvindo um vendedor de lança perfume que teve a ideia de refrão para o retrato “Lança de Coco”. Sim, o lança e o doce são as coqueluches da vez nos bailes funks paulistanos e também cariocas. Aliás, no Rio, surgiu a rasteirinha. Certamente você ouviu “As Novinha Tão Sensacional”, do MC Romântico. MC Maromba também embarcou na onda. Correndo por fora da nova moda, o de sempre: humor e sexo escrachado. No Rio de Janeiro, a frase que mais se ouviu aos gritos foi “AAAAAAAAAAAAAAAAH EU VOU GOZAAAAAAR”. 2014 bateu numa onda forte. E sem ostentação.

A decepção do ano fica por conta de Nego do Borel. Revelação de 2013, o MC andava na linha tênue entre o radiofônico e o proibidão. Assinou contrato com a Sony e estragou quase todos os hits que tinha na mão. Pelo menos tá ganhando bastante dinheiro com os hits de 2013 e com as propagandas de supermercado que estrela no Rio de Janeiro.

ENTÃO, VAMOS LÁ: OS 15 MELHORES FUNKS DE 2014

15.bonde-das-bonecasMC Dede
Swag

MC Dede e MC Mayara (veja abaixo) caminham em sentido contrário. O primeiro encheu os olhos do Fita quando apareceu todo moleque cantando “Rolê de Hayabusa”. Depois emplacou o hit “Bumbum na Água”. Parecia que ia ser o grande nome do funk ostentação. Mas, de repente, MC Dede foi flagrado repetindo seus próprios termos demasiadamente. Em 2014, o paulistano de Cidade Tiradentes apostou em um clima “swag” que intitula sua nova tentativa. O clipe é maneiro e a música, mesmo na vibe de um passado funk ostentação, é bem pesadinha. Aliás, Dede e mais um aí embaixo são os únicos que emplacaram entradas consecutivas nas listas anuais do Fita.

14.bonde-das-bonecasMC Mayara
Teoria da Branca de Neve

Essa canção é de 2013. Já MC Mayara virou piada logo fora lançada por uma baboseira chamada “tecnofunk”. Quase caipira, Mayara parecia não saber muito bem o que era uma putaria e sua presença em uma narrativa sobre a primeira vez é tão constrangedora que dá pena. Pois, em 2014, a menina resolveu acertar e compôs “Teoria da Branca de Neve”. Ao que parece algumas coisas andaram acontecendo na vida de Mayara.

14.bonde-das-bonecasMC Ster
Doidona de Balinha

A presença obrigatória de lança-perfume e de balinha nas mãos e bocas da juventude em bailes funks começou a se eternizada em alguns funks no começo de 2014. “Doidona de Balinha” é um deles. A produção deixa a desejar, mas o refrão é pica.

13.mc-carolMC Japa
Perereca Suicida

“Pereca suicida” perdeu toda a força com a sua versão liberada. Toda a piada se foi. Então ganha só uma menção honrosa. O fato é que MC Japa conseguiu um hit que surgiu do nada (e foi pra lugar nenhum, ficando restrito ao You Tube). Injustiça ou não, temos um sucesso que merecia melhor sorte principalmente por chegar bem perto do clima dos improvisos de repente nordestino.

12.bonde-das-bonecasMC Smith
Virei Seu Fã

MC Smith largou um pouco as subidas e descidas das armas pelos morros cariocas e resolveu cair de vez na gastação sexual. “Seu Fã” é tão agressiva quanto doce e talvez esteja aí o seu mérito. É difícil saber o que é amor ou que é futilidade nessa canção. Smith conta bem como se apaixonou por uma menina (profissional?) que praticou lindamente um sexo oral que foi até de manhã. A música não conta como a boca dela não ficou dormente, mas vale a pena.

11.marombaMC Maromba
My Name Isn’t Johnny

O menino Adolfo França, o MC Maromba, ainda não é tão conhecido quanto merece É a segunda vez que ele emplaca uma música em nossa lista — e isso é um fato inédito (ao lado de MC Dede). Talvez seja porque Maromba experimenta demais. Antes de a rasterinha aparecer, ele já estava tentando colocar uns pandeiros e umas cuícas nas estripulias narrativas. Em 2014, ele tentou três hits. Nenhum deles emplacou o merecido. Mas são todos maravilhosos. Temos o axé-funk de “Joga o Bumbum“, a sacana “Papapa” e a quase reggaeton “My Name Isn’t Johnny” feita para encantar os gringo que vieram pra Copa do Mundo.

10.bonde-das-bonecasMC Jaja
Eu Quero É Cu

Hit em toda a Baixada Santista, a versão light de “Eu Quero Cu” pegou. Explorando “Tropicana”, de Alceu Valença, o MC é simples, direto e, aproveitando, reto.

09.Dede 150150MC Bin Ladem
Lança de Coco e Passinho do Faraó (Omulu x Comrade)

“Quem não bafora aqui… Aqui não transa”. O refrão foi tirado de um vendedor de lança perfume que vendia de buenas a queridinha dos bailes funks de São Paulo. Bin Ladem juntou todas as vontades da garotada numa música só. Com direito a tuim. Ouça pra entender. Ah, isso sem contar que o MC já tinha emplacado a non-sense Passinho do Faraó (e que acabou ganhando um maravilhoso remix de Omulu e Comrade).

08.bonde-das-bonecasMC Brinquedo
Pega Na Minha e Balança

São dois os MCs que atendem pelo nome de Brinquedo. Um é o famosíssimo figurante dos clipes de MC Bin Ladem, o moleque mais doido do ano. Ele virou MC também. Mas o MC Brinquedo dessa lista engraçou um hit por todo o Rio de Janeiro. A piada do refrão é velha, mas certeira. Mais uma criança pra lista de hitmakers do ano.

07.bonde-das-bonecasMC Dadinho/MC Crash
Lança o Passinho do Romano/Sarrada No Ar

A história do “Passinho do Romano” já é maravilhosa por si só. A dança surgiu após uns moleques da periferia de São Paulo estilizarem o jeito estranho de dançar de um cara chamado Romano. A dança é chapada e praticamente nasceu pra ser vista na internet. Simplesmente não há vontade de expansão pelas profundidades do ambiente; o passinho fica restrita à câmera. Melhor ainda são as canções que embalam os pirralhos dançarinos como Fezinho Patatyy. Estas são as que dominaram as visualizações do You Tube. Com vocês, MC Dadinho e MC Crash.

06.bonde-das-bonecasMC Vinicinho
Senta Gostoso Te Pago Um Guaravita

Apesar de muito presentes, as bebidas aparecem com pouco destaque nas letras do funk carioca. Talvez você se lembre do jingle que MC Sapão fez pro “Guaraná da Furacão” ou do refrão “Mulher Coca-Cola: só pressão; não desenrola”. MC Vinicinho emplacou uma pra pequena coleção ao enfiar uma das bebidas mais populares do Rio de Janeiro no refrão de “Senta Gostoso Te Pago Um Guaravita”. Ostentação suburbana.

05.bonde-das-bonecasMC Livinho
Pepeca do Mal/Picada Fatal

Falamos
de “Pepeca do Mal” logo o hit surgiu na voz de MC Livinho. Excluído das versões posteriores do hit “Dom Dom Dom”, o MC contra-atacou com uma narrativa sensacional. Em clima de Disney, Livinho ainda lançaria outro petardo.

04.mc-tarapiMC Nego Bam
Eu Vou Gozar

MC Nego Bam cumpre a risca os mandamentos do funk carioca: refrão sensacional, funk em ritmo de montagem (cheio de intervenções de outros funks) e, claro, ao vivo passa longe de ser tão legal quanto a versão de estúdio. Mas tá tudo bem. O refrão de “Eu Vou Gozar” talvez tenha sido a coisa que mais se ouviu pelas ruas do Rio de Janeiro. Mérito todo da voz que Nego Bam cravou na gravação. A versão light é “Eu vou gostar” e é tão boa quanto a original. Fato raro.

03.Dede 150150MC Pedrinho & MC Livinho
Dom Dom Dom

É. A gente sabe que essa música ganhou uma versão sem o MC Livinho. E a gente acha uma tremenda perda de tempo. A “Dom Dom Dom” original é bem melhor do que a versão desesperada lançada meses depois somente por MC Pedrinho, o compositor da canção. Uma pena que a parceria teve que ser limada por questões burocráticas. Mesmo assim, qualquer uma delas possui o encantador “Dom Dom Dom”

02.mc-carolMC Romântico
As Novinha Tão Sensacional

Amigo, quando um funk ganha paródia é porque não tem escapatória: ele irá figurar aqui na lista do Fita. Se ganhou paródia é porque extrapolou. Ou melhor, como dizem os xóvens, lacrou. MC Romântico mandou benzão na rasteirinha — ritmo que acabou se saindo muito melhor nas mãos de DJs como Omulu, Comrade e Leo Justi. “As Novinha Tão Sensacional” é um daqueles hits que serão relembrados para sempre. Assista o clipe da versão light aqui. Pra completar o bolo, Gorila e Preto fizeram uma paródia g0y tão esperta quanto a original. Ambas tocam pra dedéu em qualquer festa no Rio de Janeiro.

01.bigode-grossoMC Britney
Na Casa do Seu Zé

Não há nenhum funk que ostente tão bem o sexo como faz “Na Casa do Seu Zé”. É de invejar o jeito com que MC Britney fala a palavra “putaria”. Faz parecer que esse negócio é melhor do que já é. Você nem precisa saber quem é o seu Zé em questão. O fato é que tem novinha pra tudo quanto é canto em um hit certeiro com tudo o que teve em 2014: sexo, uma vocalização e um refrão maravilhoso. A versão light ganhou um “ousadia” em detrimento de “putaria” e, ó, ficou joia também (apesar do clipe horroroso).

  • Lauro Guimarães

    faltou “Picada Fatal” do MC Livinho!

  • Matheus Cardoso

    Colocava o Nego Bam em segundo e Livinho em terceiro.

  • Roger

    hahahahaha! Gorila e Preto, muito bom!

  • Pingback: A MEMÓRIA QUE INTERESSA | Crítica Morta()

  • Alexandre Silveira

    Muito boa! Já tem lista dos piores Yuri?